7 ideas para você abrir seu próprio negócio sustentável e sair vencedor durante a crise

Muitos brasileiros têm feito a opção por abrir seu próprio negócio ao invés de buscar um emprego, cada vez mais difícil em épocas de crise. Conheça algumas pessoas que fizeram esta opção que muitos consideram de risco!

Devido ao grande desconforto de ter que sair para trabalhar todos os dias pela manhã, pegar engarrafamento, um chefe mal-humorado e ter que se alimentar mal e ainda por cima pagando caro, muitas pessoas tem buscado formas de abrir o próprio negócio com pouco dinheiro ou de trabalhar em casa.

O brasileiro por natureza possui um espírito muito empreendedor. Existem muitos incentivos e informações sobre como abrir seu próprio negócio passo a passo sendo o SEBRAE uma referência em todo Brasil.

O primeiro passo para muitas pessoas é ler e assistir vídeos sobre o negócio desejado, buscando se informar mais sobre as vantagens e dificuldades do nicho que pretende trabalhar. Após ter mais intimidade com o assunto, muitos investem em cursos técnicos de capacitação em órgãos como o SENAC ou entidades voltadas para treinamento técnico.

Muitos profissionais têm a opção do home-office ou tele-trabalho sendo inclusive uma modalidade já reconhecida pelo Ministério do Trabalho porém as vezes não conseguem se adaptar ao trabalho em casa por conta das interferências da família durante o horário de trabalho.

Alguns dos termos mais buscados na internet hoje em dia são ideias para trabalhar por conta própria, para mudar de vida ou mudar de profissão. Eu tive um chefe que me dizia que pode não ter emprego para todos, mas trabalho certamente tem para todo mundo. Isso me deu um clique na mente de ver que o formato antigo de carteira-assinada já está defasado, cada vez mais pessoas estão focando em ter sua própria marca ou coletivo de trabalho, sem vínculos empregatícios, muitas vezes sem mesmo ter o negócio registrado apesar das facilidades que existem hoje para se ter o MEI: Micro Empreendedor Individual, com uma carga tributária bem menor do que uma microempresa optante pelo SIMPLES.  Para o micro-empresário , algumas pessoas dizem que sonegar imposto não é crime, mas sim legítima defesa dentro do crítico quadro atual.

O fato é que não está fácil nem para o empregado, nem para o empreendedor e muito menos para os desempregados.  É por isso que insisto que as pessoas devem rever suas vidas, principalmente as que moram em grandes centros, onde o custo de vida está se tornando cada vez mais insustentável. Conheça abaixo 7 casos reais de pessoas que resolveram empreender com negócios sustentáveis e para eles, não tem crise!

7 tendências de negócios sustentáveis para você empreender

1 – Artesanato em casa

Para muitas pessoas com mãos habilidosas, trabalhar em casa é uma opção muito confortável, possibilitando até mudar para uma cidade menor e vender os artigos pela internet, como é o caso do músico e luthier Daniel Thibau que há 15 anos vive da manufatura artesanal dos Bambusax e hoje vive em uma pequena cidade vendendo seus saxs para todo Brasil pela Internet. O bambu é uma matéria-prima abundante no Brasil e que permite fazer vários tipos de artesanato com ótimo valor agregado. É sustentável e está super em alta!

Os Bambuxsax de Daniel Thibau são vendidos para todo Brasil e exterior
Os Bambuxsax de Daniel Thibau são vendidos para todo Brasil e exterior

2 – Alimentos Saudáveis

Que tal melhorar a sua alimentação e de seus amigos? Muitas pessoas têm entrado para o ramo de alimentação vegana ou natural, vendendo quentinhas congeladas ou fresquinhas. Este negócio tem crescido muito e as pessoas que optaram pelo ramo de delivery tem prosperado cada vez mais, como é o caso de Elena Ciciliotti da Vila Verde Eco Alimentação em Belo Horizonte que iniciou seu negócio entregando almoços  100% orgânicos e veganos de bike na capital mineira e atualmente está focada na distribuição de alimentos orgânicos da cesta básica orgânica, além da participação em feiras e eventos.

vila verde eco alimentação
Christiano, companheiro de Elena faz as entregas de bike em BH.

3 – Energias Alternativas

Segmento que cresce no mundo inteiro, no Brasil com os crescentes aumentos na conta de energia, cada vez mais pessoas têm buscado por empresas do ramo.  Considerando que a instalação de um aquecedor solar reduz a conta de energia em cerca de 30% e com as opções cada vez mais interessantes de vender energia para rede, Marcio Casici resolveu empreender, abandonou seu emprego e fundou a RenovAR e desde então tem realizado diversas instalações na região sudeste do Brasil.

energias alternativas
Nilson Dias e o sócio da RenovAR em mais uma instalação

4 – Tecelagem

Muitas pessoas têm resgatado esta profissão arquetípica e obtido excelentes resultados, como é o caso do tecelão Gerardo Barreto que faz mais de 30 anos, trabalha em casa produzindo lindas peças para luminárias, cortinas e outros itens. Usando principalmente o tear pente liço ele consegue resultados fantásticos em seu atelier, tanto esteticamente quanto financeiramente.

Luminária com fibras naturais produzidas por Gerardo Barreto
Luminária com fibras naturais produzidas por Gerardo Barreto

5 – Venda de Conservas, Geléias e Molhos

Outra profissão arquetípica que tem mantido muitas famílias há gerações. Marta de Abranches e Angelo Rayol começaram produzindo caponatas e outras receitas da família em casa e em pouco tempo Marta pediu demissão pois já tinha uma receita maior trabalhando em casa fabricando e vendendo conservas do que em seu emprego atual.

marta abranche e angelo rayol mistura fina

6 – Arquitetura Sustentável

O casal Carlos Eduardo e Patrícia Bystronski encontraram um nicho de mercado pouco comum: tornaram-se “bioconstrutores”. Trabalhando por empreitada, constroem casas com materiais naturais em todo Brasil através do coletivo Naturalmente, com sede em Porto Alegre. As obras ficam lindas e os clientes indicam o trabalho para outros amigos.

naturalmente
Um banheiro seco construído pelo casal para uma cliente no Rio Grande do Sul

7 – Educação Waldorf

Muitas pessoas não estão satisfeitas com os métodos educacionais no Brasil e esta insatisfação acaba sendo motivadora para novas iniciativas. Os “Jardins Waldorf” como são mais conhecidos, estão se espalhando no Brasil graças a disseminação dos seminários Waldorf em que os alunos são capacitados nesta pedagogia diferenciada, que tem sua origem na Alemanha. Este movimento tem ajudado a popularizar estas escolas, que nas grandes capitais cobram mensalidade muito elevadas. As Escolas Waldorf são feitas através de uma associação de pais e professores habilitados e tem se provado como um meio de vida para muitas famílias.

Nossa dica final é, fique atento para as tendências em todos os segmentos para se encontrar sua fatia no mercado aliado ao dom que você naturalmente já possui. #boraempreender

[epico_capture_sc id=”62″]

Instituto Pindorama - Todos os direitos reservados
Share This