Projeto brasileiro ganha prêmio internacional de 100 000 dólares com tecnologia inovadora de restauração florestal

O prêmio

Como podemos acelerar a viabilidade comercial de soluções biomiméticas para nossos maiores problemas?” essa é a pergunta que inspirou a  Ray Anderson Foundation a criar o o Ray of hope, (inserie link) uma rede global de pioneirismo ambiental que premia anualmente o melhor projeto do mundo nesta área.

A primeira fase do prêmio chama – se Biomimicry Global Design Challenge (BGDC) e anualmente escolhe as 6 melhores iniciativas de Biomimética, o estudo focado em imitar estratégias da natureza para solucionar os desafios da humanidade. Essas iniciativas recebem uma mentoria de um ano, uma viagem aos EUA e um prêmio em dinheiro. Entre as 6 iniciativas, um júri escolhe a melhor para receber o Prêmio Ray of Hope de 100.000 dólares em dinheiro.

Este ano O Ray of Hope escolheu uma iniciativa de Lumiar – RJ, um produto que acelerar e optimiza o reflorestamento em larga escala chamada Nucleario. O projeto já havia sido contemplado com os prêmios:

BraunPrize (Alemanha), RedDot (Singapura), GreenDot (EUA), IDSA(EUA) e IdeaBrasil (Brasil)

Um desafio para a humanidade

Nos primeiros anos as frágeis mudas estão sujeitas à secas, competição com o mato que tem o crescimento muito mais rápido  e a ação de diversos tipos de insetos, em especial as formigas cortadeiras. Por essa razão, os plantios florestais  precisam de cuidados constantes para as mudas não morrerem. É exatamente esses problema que o projeto soluciona.

Restaurar ecossistemas degradados é um dos principais desafios que temos que enfrentar se quisermos sobreviver neste planeta.  O Brasil é hoje o principal palco mundial de uma disputa entre o crescente desmatamento e iniciativas que buscam restaurar a floresta. O que está em jogo é nosso ar, nossa água, a qualidade dos alimentos que comemos e uma biodiversidade que se formou ao longo de milhões de anos.

O Problema para todos nós é que nessa guerra, o desmatamento em escala industrial avança cerca de 27 campos de futebol por minuto segundo o WWF e o reflorestamento é um processo artesanal, trabalhoso e demorado. Até que haja uma boa diversidade, as árvores são muito vulneráveis, especialmente quando ainda pequenas.

Nucleário: tecnologia a serviço do plantio de árvores

“ Se você simplesmente planta mudas em um local,  e vai embora quase todas vão morrer. Para prevenir isso, a cada 3 meses normalmente eu tinha que ir cortar o mato, regar as mudas e aplicas fertilizantes. Com o Nucleario é possível plantar mais, com menos esforço e em menos tempo” Bruno Ferrari, Especialista em reflorestamento e supervisor dos teste de campo do Nucleário.

O Nucleário é uma estrutura inspirada nas bromélias, na serra pilheira (camada de folhas secas no chão das florestas) e nas sementes aladas ( sementes leves que usam o vento para se locomover).

Como as bromélias o nucleário axila a água da chuva e do sereno aumentando a umidade do solo e criando oportunidades pra formação de um pequeno ecossistema que auxilia a muda.

Como a serra pilheira o nucleário protege o solo impedindo que ele perca os nutrientes e controla o crescimento de gramíneas sombreando a superfície do solo.

Como as sementes aladas o Nucleário é uma estrutura leve, capaz de ser transportada para áreas de difícil acesso e possui nervuras estruturais possibilitando com um material fino e resistente.

Dessa forma o Nucleário diminui o tempo de manutenção necessária para o reflorestamento, torna o processo mais barato, eficaz e permite que seja feito em áreas de difícil acesso.

1- Um reservatório acumula água da chuva e do sereno e a libera lentamente para o solo via ação de capilaridade.

2- Uma área negativa nas pontas funciona como barreira física que impede  o acesso das formigas à muda

3- A estrutura protege a muda contra mato competição, impedindo que as gramíneas invasoras ataquem a planta e favorecendo a retenção de nutrientes e adubação.

Criando novos possibilidades para o reflorestamento

O Brasil possui 17 milhões de hectares de áreas potências para restauração florestal somente no território daata  atlântica, grande parte em terrenos montanhosos, matas ciliares ou terrenos abandonados. O Nucleário torna possível reflorestar nesses locais. Seu material, biodegradável, se decompõe na natureza a partir de 3 anos de uso, permitindo a muda passar o ponto crítico de sua sobrevivência. Além disso ele  auxilia a identificação e monitoramento das árvores reflorestadas no campo.

Ajude o nucleário a chegar a quem precisa

O nucleário é a ferramenta ideal para o reflorestamento em larga escala e o plantio de árvores frutíferas, substituindo o uso de agrotóxicos.

A previsão para começarem as venda apenas é junho de 2019. Seus criadores estão recebendo os primeiros interesses e avaliando os casos para propor soluções ainda mais eficazes para locais específicos. 

Conhece pessoas que deveriam conhecer essa ideia?  Quer colaborar? 

Compartilhe com essas pessoas ou mande uma mensagem para os criadores. E não esqueçam de curtir a página do Facebook para receber primeiro as atualizações sobre como o projeto está influenciando o reflorestamento no Brasil.

janeiro 10, 2019
Instituto Pindorama - Todos os direitos reservados
Share This