27 C
Rio de Janeiro
sábado, 16 outubro, 2021
spot_img

Agroecologia: repense sobre a origem de seu alimento

Você sabe o que é agroecologia?

O alimento é totalmente ligado à nossa sobrevivência. Certo? Portanto, levar em consideração o caminho de produção que percorre o alimento até chegar em nós é muito importante.

Você já questionou sobre sua alimentação? Por que você come o que come? Qual a origem de seu alimento?

Passamos por períodos históricos de coletores para agricultores. E isso, reflete muito na história do mundo e a maneira em que a sociedade dominante foi moldada e construída.

Para além de discussões sobre dieta ou estilo de vida alimentar, hoje falaremos especificamente sobre métodos de plantio.

Descubra o que é

Agroecologia é um é uma prática que engloba agricultura, cultura ética, política e design socioambiental.

É um método baseado em modelo tradicionais e ancestrais de plantio biodiverso que agrega também conhecimentos científicos.

Na agroecologia, adota-se a pratica de agricultura orgânica com uso de energias limpas, gerando menos impacto ambiental.

Esse método de agricultura, favorece o agroecossistema como um todo – incluindo elementos culturais, econômicos e preservação da vida nos ecossistemas.

agroecologia

Agroecologia X Agronegócio

Existem duas formas de manejar a terra: agroecologia e agronegócio.

Enquanto a primeira utiliza de ferramentas para promover o uso sustentável dos recursos naturais, a segunda é baseada em devastação da biodiversidade por sementes híbridas e transgênicas, uso de químicos e aliança à especulação capital.

Há uma crescente pressão político-econômica-capitalista a favor do agronegócio. Dessa maneira, os graves problemas socioambientais causados por esse tipo de agricultura em escala industrial, parecem não ser levados em consideração.

A produção de monocultura em escala industrial traz uma variedade de problemas. Entre eles, problemas ambientais, sociais, econômicos. Inclusive um alto impacto negativo á saúde publica, à qualidade dos alimentos e do clima nos locais onde é exercido esse tipo de manejo insustentável.

Na escala industrial, dá-se prioridade à monocultura e cultivos transgênicos e aos cultivos de agro combustíveis. Como exemplo, a cana-de-açúcar, o milho, a soja, e eucalipto, que são os grandes responsáveis por processos de desertificação.

A nível Global, esse tipo de cultivo já mostrou não ser sustentável. A monocultura causa danos ao meio ambiente, aos agricultores e todo restante da população, colocando quem produz e quem consome em risco.

A ciência da agroecologia vai muito além da agricultura. É um movimento holístico de valorização de todos os seres vivos. Portanto, engloba diversos assuntos relacionados à economia, nutrição, filosofia, design, práticas ancestrais de vivência com a terra, comércio e consumo, entre outros.

É crucial proteger áreas da agricultura camponesa. É necessário proteger essas áreas da contaminação dos cultivos de organismos geneticamente modificados e da ameaça de perda da soberania alimentar.

Como consumidores, devemos: reivindicar as regulamentações que, atualmente, principalmente no Brasil, impedem o desenvolvimento da agroecologia e também apoiar a valorização do pequeno agricultor, comprando sempre que possível diretamente de quem produz.

Somente mudando o cenário do modelo industrial será possível frear os graves problemas já instituídos.

Faça parte da transformação. Conheça nosso Curso Online de Produção de Alimentos Orgânicos e aprofunde seus conhecimentos em agroecologia.

Nilson Dias
MBA em Gestão de Projetos pela FGV, fez a transição com apenas 25 anos de idade quando encerrou seu ciclo em uma multinacional e tornou-se fundador do Instituto Pindorama, uma organização sem fins lucrativos que promove a educação para sustentabilidade e qualidade de vida que já auxiliou centenas de pessoas a realizarem seus sonhos.

Artigos Relacionados

Siga o Instituto Pindorama

325,429FãsCurtir
215,000SeguidoresSeguir
116,000InscritosInscrever
spot_img

Relacionados