21.5 C
Rio de Janeiro
domingo, 18 abril, 2021
spot_img

Vida saudável na cidade com Permacultura

É possível fazer a transição para uma vida mais saudável com Permacultura na cidade. Portanto, mais do que possível, é necessária a ação de agentes para transformar o contexto urbano em um local mais humanizado e coletivo.

Saiba como

Primeiramente, na Permacultura sempre teremos como base para qualquer prática os 3 Princípios éticos: cuidar das pessoas, cuidar do planeta e cuidar do futuro.

Então, para visualizar de uma maneira mais ampla e prática, abordaremos a transição para uma vida mais saudável através da Flor da Permacultura.

A flor da Permacultura é uma mandala que orienta o design permacultural.

Através dessas duas bases, é possível viver de forma mais sustentável na cidade. Melhorando sua qualidade de vida e tomando atitudes mais ecológicas.

Permacultura na cidade de acordo com a Flor da Permacultura

Aprenda as práticas em cada uma das 7 áreas de atuação propostas pela Flor da Permacultura. Assim, você poderá fazer sua transição para uma vida mais saudável, mesmo se mora em centros urbanos.

A Flor da Permacultura tem sete pétalas, cada uma relacionadas com uma dimensão de nosso viver.

1 – Posse da terra e governança: Se torne um cidadão mais ativo no compartilhamento da gestão urbana. Para isso você pode estudar o termo cidadania ativa. E também, estudar sobre novas formas de organizações coletivas e tomadas de decisão. Participar de conselhos, círculos, associação de moradores e grupos de gestão de seu bairro.

2 – Manejo da Natureza: uma excelente dica para sua saúde e do meio ambiente, por exemplo, é utilizar agroecologia urbana para suprir suas necessidades alimentares, com o CSA (Comunidade Suporta o Agricultor). Também é importante iniciativas como hortas comunitárias, compostagem doméstica e reduzir ou recusar itens descartáveis e de plástico.

3 – Espaço Construído: É possível adaptar sua casa com tecnologias mais ecológicas, ou construir de maneira mais sustentável. Isso faz com que você haja de forma sustentável e também economize milhares de reais. Para saber mais leia o post que preparamos clicando aqui.

4 – Ferramentas e Tecnologias: diversas ferramentas podem ser adaptadas para o uso mais ecológico. Como painéis solares, tecnologias de captação de água da chuva. E também, uso transporte ecológico como bicicletas e transporte coletivo.

5 – Educação e Cultura: se torne mais autônomo desenvolvendo habilidades e novos ofícios. Promova ou participe de feiras de troca de itens usados. Crie espaços de educação e lazer comunitário coletivo, como biblioteca, casas de cultura, feiras de produtos e alimentos que você e a comunidade produzem.

6 – Saúde e bem-estar espiritual – Se conecte com grupos de práticas de meditação, yoga, taichi. Juntamente com a pétala acima, promova grupos de conversas sobre assuntos diversos relacionados por exemplo à alimentação saudável, saúde preventiva, terapias comunitárias. Dessa maneira é possível uma visão mais humanizada da cidade e de toda comunidade pertencente a ela.

7- Economia e Finanças – Apoie a economia local, consumindo de quem produz. Participe de feiras de economia circular de objetos reutilizados

No cenário atual em que vivemos precisamos acreditar e apostar em estratégias para que as cidades sejam mais agradáveis, humanizadas, com mais proximidade, e cooperação entre as pessoas.

Seja um multiplicador da sustentabilidade. Capacite-se com o Instituto Pindorama. Clique aqui e conheça nossos cursos.

Nilson Dias
MBA em Gestão de Projetos pela FGV, fez a transição com apenas 25 anos de idade quando encerrou seu ciclo em uma multinacional e tornou-se fundador do Instituto Pindorama, uma organização sem fins lucrativos que promove a educação para sustentabilidade e qualidade de vida que já auxiliou centenas de pessoas a realizarem seus sonhos.

Related Articles

Siga o Instituto Pindorama

323,771FãsCurtir
154,000SeguidoresSeguir
86,300InscritosInscrever
spot_img

Relacionados